TIK TOK: Como essa ferramenta está impactando o mundo dos negócios virtuais e físicos?

Por que sua empresa deve estar no TIK TOK?

Avaliação
Sem votos

Publicado em 16/07/2021 | Atualizado em 16/07/2021

Imagem do Topo
TIK TOK

Você já ouviu falar em TikTok? Provavelmente já conhece alguma coisa sobre esta que ficou conhecida como a rede social das dancinhas, não é mesmo?

 

Mas, saiba que a plataforma tem muito mais a oferecer do que um palco para os jovens dançarem e cantarem. Seu formato que promove conteúdos de consumo ultrarrápido, altamente engajáveis, em conjunto com o poder de viralizar que o algoritmo da ferramenta oferece para os usuários faz dela um recurso sobre o qual os empreendedores devem ficar de olho. Ou, pelo menos, aqueles que desejam dar um passo além em suas estratégias de marketing digital.

 

A rede que está em pleno crescimento ao redor de todo o mundo, povoada principalmente por usuários da geração Z, os consumidores do futuro, já atrai negócios de todos os portes e segmentos. Este fenômeno é sem dúvida um prenúncio da relevância que ela deve assumir dentro das estratégias de marketing digital nos próximos anos.

 

Por isso, se você almeja resultados positivos para a sua marca, agora é o melhor momento para entrar em imersão na realidade virtual criada pelo TikTok e começar a descobrir de que forma ele pode alavancar a exposição da sua empresa. Quer saber mais sobre este assunto?

 

Então continue com a gente para descobrir o impacto do TikTok no mundo dos negócios e aprender como esta plataforma pode ser empregada em uma estratégia sólida e frutífera de redes sociais!

O PAPEL DAS REDES SOCIAIS NO MARKETING

Os avanços nas tecnologias de telecomunicações transformaram completamente o mundo que conhecíamos. O advento e a democratização da Internet e das ferramentas de informática permitiram que novas formas de produzir, divulgar e consumir informações surgissem, fazendo uma verdadeira revolução na maneira como as pessoas se relacionam, se comunicam e até mesmo no modo como elas consomem.

 

O ambiente digital trouxe para o mundo dos negócios um novo cenário repleto de grandes oportunidades. Afinal, há algumas décadas era difícil de imaginar que poderíamos comprar qualquer produto, de qualquer lugar do mundo, sem sair de casa, e receber no conforto dos nossos lares, acompanhando inclusive o trajeto da nossa encomenda, desde a expedição até a saída do entregador em nossa cidade.

 

Assim, com o passar dos anos, o aumento da segurança nas transações e comunicações pela Web, junto com a popularização do uso dos recursos online fez a presença nas plataformas virtuais cada vez mais deixar de ser simplesmente uma oportunidade para os empreendedores e se transformasse em uma obrigação.

 

Ou seja, agora, as empresas que resistem ao ingresso nas novas formas de se comunicar com o público e de fazer negócios ficam para trás, perdendo espaço no mercado e na cabeça dos clientes. Isso significa que elas estão também perdendo competitividade e comprometendo seu próprio sucesso.

 

E no âmbito das novas plataformas que devem ser exploradas pelas empresas para que possam se posicionar de forma eficiente no mundo virtual, merecem destaque as redes sociais. Com diversos formatos e recursos, estas ferramentas de relacionamento atraem consumidores de todas as idades, regiões e poderes aquisitivos.

 

De acordo com um levantamento realizado em 2018 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, na época, sete a cada dez brasileiros era usuário ativo de alguma rede social. Isso significa que 70% da população estava conectada a uma rede na data da pesquisa. Mas, com a expansão destas tecnologias, podemos admitir, sem dúvida, que este número é agora ainda maior.

 

Por isso, as empresas que desejam alcançar seu público devem incluir em seus planejamentos não apenas uma estratégia de marketing digital, mas uma abordagem que inclua e valorize as redes sociais. Desta maneira, é possível aproximar-se do público e construir relações com clientes e potenciais consumidores.

A COMPETIÇÃO DAS REDES

Um aspecto que representa um desafio para muitos empreendedores que desejam inserir suas marcas nos ambientes das mídias sociais é definir em quais das plataformas é preciso criar um perfil. Hoje, diversas redes competem pela atenção dos usuários.

 

Para você ter uma ideia, no Brasil, as sete redes sociais mais utilizadas são:

 

1.      Facebook;

2.     YouTube;

3.     Instagram;

4.     LinkedIn;

5.     Pinterest;

6.     Twitter;

7.     TikTok.

 

Mas, isso não significa que para uma boa estratégia de mídias sociais é preciso estar em todas as redes. Muito pelo contrário: saber em quais sua empresa deve investir é um aspecto crucial para desfrutar de um bom Retorno Sobre o Investimento (ROI) nestas plataformas.

 

Para criar uma boa estratégia, você precisa determinar quais são as redes sociais certas para o seu negócio. E como você vai descobrir isso? Analisando suas personas de clientes ideais, a identidade da sua marca, seus objetivos de médio e longo prazo, etc. A partir destas informações e compreendendo quem são os usuários e qual a mecânica de funcionamento de cada plataforma, você poderá descobrir em quais focar para promover sua empresa de maneira eficiente.

 

Por exemplo: o LinkedIn é uma rede social voltada para o mundo corporativo. Desta forma, ela pode ser muito valiosa para empresas que trabalham no ramo B2B (Business to Business, de negócio para negócio), enquanto não é tão vantajosa para muitos negócios de B2C (Business to Consumer, do negócio para o consumidor).

 

Continue com a gente e entenda como o TikTok está impactando o mundo dos negócios virtuais e o mundo físico!

A PRÓXIMA REDE SOCIAL DO FUTURO

Para que você possa compreender com clareza por que é importante focar no TikTok agora, é preciso entender como ocorre o fenômeno de atração e migração do público entre as redes sociais. Por isso, que tal revermos um breve histórico das principais plataformas que já foram utilizadas pelos brasileiros?

 

Todos nós vivenciamos a ascensão e o declínio do Orkut, a primeira rede social com o formato que conhecemos hoje a se popularizar aqui no Brasil. Lançado no ano de 2004, o falecido Orkut nos apresentou a uma nova forma de nos comunicarmos, de apresentar nossas imagens e de interagir com outras pessoas, a partir dos Scrapbooks e das Comunidades. Os primeiros a entrarem neste território foram os jovens, seguidos pelos adultos e um público cada vez mais amplo e diversificado, até seu abandono.

 

Aos poucos, a plataforma foi perdendo espaço para uma outra rede, que agregava melhor usabilidade e tornava mais fluida a comunicação: o Facebook. O estático Scrapbook foi substituído pela Timeline, que nos informa constantemente das atualizações de nossos amigos e marcas preferidas, e as comunidades deram lugar aos grupos. E a partir de seu surgimento, cada vez mais o ambiente das redes sociais é protagonizado por mensagens que se exprime por imagens, como fotos e vídeos, o meio de comunicação favorito dos usuários e, portanto, dos algoritmos.

 

Assim como no caso do Orkut, os primeiros usuários do Facebook se caracterizavam principalmente pela juventude. Com o tempo, o público mais velho começou a se afeiçoar pela rede e dominar suas ferramentas e espaços.

 

Numa espécie de relação gato e rato, o público mais jovem parece querer fugir dos usuários mais velhos nas redes sociais. Adolescentes, por exemplo, parecem não curtir a coabitação com seus pais e familiares no ambiente virtual. Por isso, sempre que uma plataforma começa a ser mais popular entre as faixas etárias mais avançadas, o público jovem se afeiçoa por uma rede social nova.

 

Dados oficiais do Facebook mostram que entre 2017 e 2019 a rede perdeu, somente nos Estados Unidos, 15 milhões de usuários. Ao mesmo tempo, a base de usuários com mais de 55 anos aumentava, com mais pessoas desta faixa etária se inscrevendo na comunidade. E em 2019, 53% dos usuários da rede nos EUA tinham mais de 55 anos, fenômeno que tende a se replicar ao redor do globo.

 

E para onde foram os jovens? Uma parte para o Snapchat, mas o próximo gigante mesmo foi o Instagram. Com foco absoluto em conteúdo visual, a rede substituiu a Timeline pelo Feed e amentou a projeção das hashtags, o principal mecanismo de posicionamento através das redes sociais.

 

De acordo com a plataforma, atualmente 71% dos usuários tem idade inferior a 35 anos, sendo que aqueles entre 18 e 34 anos são os mais ativos na plataforma. Já o maior grupo de usuários da rede está entre 25 e 34 anos de idade.

 

E o TikTok, onde entra nesta história? A rede foi lançada em 2016, mas ganhou relevância mundial de 2019 para cá, tendo sua expressividade aumentada durante o período da pandemia. Não à toa, em 2020 o TikTok foi aplicativo mais baixado no mundo, segundo dados obtidos pela consultoria do mercado mobile App Annie, já concentrando 800 milhões de usuários ativos no mundo todo.

 

E de acordo com dados do app, o público predominante da rede tem entre 18 e 24 anos, compondo 25,8 % dos usuários, e é seguido pelas pessoas entre 25 e 34 anos, com 24,5% da fatia dos usuários. Mais um indício de que o TikTok já está se tornando a próxima grande rede social.

 

Por isso, é para lá que devem se voltar os olhos dos empreendedores que desejam estar um passo à frente.

POR QUE SUA EMPRESA DEVE ESTAR NO TIKTOK?

Se a expansão e os indícios de que esta rede social será a próxima a dominar os smartphones e as rotinas do seu público ainda não são suficientes para você se sentir confiante em investir nesta plataforma, a mecânica da rede com certeza vai te conquistar.

 

Toda rede social é movida por um algoritmo. É ele que determina quais conteúdos serão exibidos para cada um dos usuários. Ou seja, ele é determinante para o nível de exposição dos posts.

 

E um dos grandes diferenciais do TikTok é justamente o seu algoritmo. No caso desta rede, a matemática por trás da divulgação das postagens favorece o efeito viral. Contas com número mínimo de seguidores da noite para o dia crescem em centenas ou milhares de usuários quando um post, aparentemente despretensioso, torna-se viral na rede.

 

Quer um exemplo? Um usuário do TikTok conseguiu potencializar seu próprio perfil, aumentar a base de seguidores de uma empresa e ainda colocar uma música antiga de volta nas paradas de sucesso com uma publicação na rede!

 

A premissa por trás da pequena e simples produção videográfica é muito simples: com o carro quebrado, o usuário da rede decidiu ir trabalhar de skate. Filmou sua jornada, deslizando pelas ruas enquanto cantava a música Dreams, do Fleetwood Mac e bebia um suco. Nada de mais, certo?

 

O vídeo atualmente tem 12,6 milhões de curtidas e atraiu milhões de seguidores para o perfil dele. Mas e a marca? A Ocean Spray, fabricante do suco, aproveitou a oportunidade, presenteando o rapaz com um truck novo para seu skate, na cor da bebida, e mais um carregamento do produto. Assim, criou uma parceria com o recém-feito influencer e agora tem mais de 90 mil seguidores somente nesta rede, além de um perfil povoado por desafios diversos e vídeos estrelados pelo próprio usuário.

 

E quanto à música? Após a viralização do vídeo, o hit do final da década de 70 ganhou diversos remixes, incluindo um do mundialmente aclamado DJ David Guetta, voltando às paradas e às cabeças de fãs ao redor do mundo, além de conquistar novos apreciadores que não vivenciaram as outras versões da trilha. Não por acaso, o suco que aparecia nas imagens era de cranberry, fruta que também dá o nome da banda que lançou sua própria, e muito famosa, versão da música Dreams na década de 90.

 

E por que vídeos simples como esse viralizam no TikTok? Um dos motivos está provavelmente relacionado com a estrutura do app e a alta taxa de engajamento que a rede consegue promover entre seus usuários.

MAIS ENGAJAMENTO

Um dos componentes para a viralização de um conteúdo é o engajamento. O número de vezes que os usuários interagem com um post curtindo, comentando ou assistindo múltiplas vezes é um importante fator para torná-lo viral.

 

E no TikTok, a taxa de engajamento é altíssima. Estatísticas do app afirmam que 90% dos usuários acessam a plataforma diversas vezes ao dia. Além disso, a taxa média de engajamento com as contas no TikTok é de 52,1%.

 

Vale dizer também que uma pesquisa da Global Web Index aferiu as atividades dos usuários em 30 dias. No período, 68% deles afirmaram ter assistido vídeos de outras pessoas e 63% curtiram vídeos de outros usuários ou começaram a seguir outras contas.

 

Por trás destes números, expressivos para quem quer ser bem-sucedido nas redes sociais, residem as particularidades do TikTok que promovem tamanho alcance para seus usuários.

ESTRUTURA DO TIKTOK

Em primeiro lugar, você precisa entender a estrutura do TikTok. Lembra que fizemos relação com as principais diferenças entre as redes que fizeram sucesso nos últimos anos?

 

1Orkut: Scrapbook;

2 - Facebook: Timeline;

3 - Instagram: Feed;

4 - TikTok: For You Page, ou Para Você.

 

Logo que você criar uma conta, a página inicial do seu TikTok será a “Para Você”, que já exibirá conteúdos diversos, mesmo que você ainda não tenha navegado ou interagido com usuários do app. Ou seja, o próprio algoritmo faz uma curadoria dos melhores vídeos e os espalha pela rede, o que por si só já amplia o potencial de divulgação dos posts.

 

Na aba superior esquerda, você verá a opção “Seguindo”. Ao selecionar, você será levado a página com conteúdos recentes postados pelos perfis que você seguir. Ou seja, o app valoriza a exposição de novos conteúdos e usuários em detrimento ao conteúdo de quem você já conhece, uma vez que você precisa ativamente navegar para a página em que são exibidos os vídeos produzidos por quem você segue.

HASHTAGS

Fora esta estrutura, o TikTok conseguiu aproveitar um recurso muito importante nas redes sociais: a hashtag. Popular e funcional no Instagram e no Twitter, embora tenha sido incorporada por outras plataformas como Facebook e LinkedIn, o recurso não funcionou muito bem nestas redes.

 

Mas, o TikTok conseguiu lançar mão desta ferramenta importante de classificação e promoção de conteúdo, fazendo dela um dos responsáveis pelo alto potencial de viralização dos vídeos.

 

Assim, a rede consegue oferecer uma experiência de qualidade mais alta para seus usuários, com uma curadoria de posts eficiente e personalizada. Além disso, o recurso das hashtags dá aos usuários que dominam esta linguagem a possibilidade de ganhar maior exposição.

CURTA DURAÇÃO

No TikTok são postados exclusivamente vídeos. E uma das principais características deles é a sua duração: entre 5 e 60 segundos. Esta particularidade é uma forte representante da tendência de consumo de informação nos nossos dias.

 

Com um volume cada vez maior de dados sendo produzidos e publicados em múltiplas fontes, como sites e redes sociais, os espectadores dispõem de cada vez menos tempo para dedicar à recepção de mensagem e informações. O TikTok se adequou a esta nova realidade criando uma rede social em um formato que estimula a permanência dos usuários e os faz  receber conteúdos de diversos produtores diferentes.

 

Os vídeos super curtos são exibidos nas páginas do app, bastando um simples deslizar para cima ou para baixo, indo para o próximo ou voltando ao conteúdo anterior.

 

A ByteDance, empresa proprietária do TikTok, revelou que o tempo médio de uso da plataforma é de 60 minutos diários. E uma das mais importantes informações divulgadas pela organização é que este tempo representa o dobro daquele gasto na rede antes da pandemia do novo Coronavírus. Antes das quarentenas, os usuários ficavam 30 minutos diários no TikTok.

EDIÇÃO DE VÍDEOS SIMPLES, MAS ATRAENTES

Se o TikTok permite apenas a publicação de conteúdos em vídeo, isto certamente representa um desafio para usuários comuns, bem como para os negócios que desejam ingressar na rede, uma vez que as produções videográficas exigem mais planejamento, mais tempo para execução e algum conhecimento de como editar as peças.

 

No entanto, a proposta do TikTok é justamente de tornar o processo de produção de vídeos mais simples e divertido. Por isso, o aplicativo fornece uma ampla gama de recursos de edição em uma plataforma intuitiva e altamente amigável, que estimula a experimentação e a produção de novos conteúdos.

 

Os filtros e transições fornecidos pela rede são mais um dos atrativos do TikTok, convidando todos a fazerem testes e descobrir do que o público gosta. Não à toa, muitos dos vídeos postados na rede têm caráter humorístico e irreverente. No entanto, isso não impede outros tipos de posts.

 

Por exemplo, artistas têm se valido da plataforma para exibir seus trabalhos, dar dicas e tutoriais etc. Portanto, empresas do segmento de música, artesanato, papelaria, cursos e outros nichos relacionados com certeza têm espaço garantido na ferramenta, com uma variedade de fórmulas que já vêm sendo exploradas pela comunidade dentro da rede.

MÚSICAS FAMOSAS SEM O PROBLEMA DOS DIREITOS AUTORAIS

Uma das estratégias utilizadas por usuários de todas as redes sociais para aumentar o alcance de suas publicações é vincular seus posts a alguma personalidade. Restaurantes fazem referências aos grandes chefs que estão em voga na TV, desenhistas e pintores criam retratos dos artistas mais famosos no momento, estúdios de dança investem em criar coreografias dos maiores hits da estação, etc.

 

Assim, por meio de hashtags, grupos e marcações, os fãs das grandes personalidades acabam por chegar nos perfis destes negócios e pessoas, tendendo a ficar para ver mais. E a trilha sonora termina por ser um importante fator na criação de posts com este tipo de apelo.

 

No entanto, em outras redes sociais como Facebook, Instagram e Youtube os direitos autorais são um empecilho. Desta forma, muitas vezes a música selecionada é removida do vídeo ou o post inteiro é excluído, podendo acontecer até mesmo da conta ser penalizada por infringir os direitos do autor.

 

No TikTok isso é diferente. Na verdade, a rede em seu formato original tinha como objetivo a criação de duetos e performances musicais por parte dos usuários, mas acabou sendo ressignificada graças à sua versatilidade. Os recursos de duetos e desafios continuam disponíveis, mas agora são utilizados em qualquer tipo de vídeo, e as músicas originais de artistas famosos estão à disposição dos usuários para usar em suas trilhas sonoras.

CORRENDO ATRÁS DO PREJUÍZO

O potencial de atração do formato lançado pelo TikTok é tão grande que outras redes sociais começaram a fazer suas próprias versões das funcionalidades da rede. O Instagram, por exemplo, criou o Reels para oferecer uma experiência semelhante aos seus usuários.

COMO CRIAR SUA CONTA CORPORATIVA NO TIKTOK?

Quando você baixar o app, vai ver que o TikTok te oferece três formatos básicos de conta:

 

1 - Corporativa;

2 - Criador de conteúdo;

3 - Pessoal.

 

Esta variedade de configurações possíveis é recente e sinaliza que a plataforma pretende implementar recursos avançados para empresas que desejem marcar presença na rede, como os anúncios, por exemplo.

 

Para escolher a opção certa para sua empresa, é preciso que você avalie qual o perfil relacionado com o seu negócio. Se você comercializa cursos ou é prestador de serviços, por exemplo, pode ser que o ideal seja optar por Criador de Conteúdo.

 

Depende muito da linha editorial que você pretende utilizar, mas se a rede for servir como topo de funil onde você dá dicas básicas a fim de atrair consumidores para as próximas etapas na jornada de compra, esta deve ser a melhor opção. No caso de negócios do varejo, por sua vez, a conta corporativa é a opção ideal.

 

A grande diferença entre estas duas modalidades e a Conta Pessoal é que as primeiras oferecem recursos analíticos importantes para a aferição do seu desempenho na rede. E, conforme a expectativa do mercado, estes devem ser os formatos que terão acesso aos anúncios em um futuro próximo.

COMO CRIAR CONTEÚDO PARA SUA EMPRESA NO TIKTOK?

A criação do conteúdo é sem dúvidas a etapa mais crucial. Procure por outras empresas do seu segmento e descubra como elas se posicionam nesta rede e que uso fazem do Instagram Reels. Pesquise bem e busque inclusive por referências internacionais, o importante é localizar negócios bem-sucedidos na rede e tentar entender como eles montaram suas estratégias de produção de conteúdo.

 

Mas, isso não significa que você vai simplesmente copiar a abordagem de outras empresas. A sua pesquisa é apenas um levantamento de referências. A partir daí, é preciso que você analise a identidade do seu negócio e descubra a fórmula certa para a sua realidade.

COMO CONSEGUIR BOM ALCANCE ORGÂNICO NO TIKTOK?

O fato de o TikTok ainda não ter recursos de publicação paga significa que o ranqueamento orgânico e, por sua vez, a viralização, é mais fácil. Por isso, tire proveito desta particularidade enquanto ferramentas de anúncios não começam a ser testadas, de modo que você possa aumentar sua base de seguidores sem custos e com mais facilidade.

 

A fim de criar conteúdos com alto potencial de viralização, invista nos formatos preferidos pelos usuários, como os desafios e os duetos. Procure selecionar também as músicas que estão em alta. Além disso, é importante ficar de olho nas tendências da rede para entender como você pode incorporar os principais filtros e efeitos do momento às publicações da sua empresa.

CONSTRUINDO UMA RELAÇÃO

As redes sociais não devem ser utilizadas como plataforma para lançamento predominante de conteúdos mais frios de fundo de funil. Se você as utilizar com a expectativa de converter acima de tudo, vai se frustrar.

 

Pense na sua entrada em uma rede como a criação de um ponto de contato com seus clientes e potenciais consumidores. As redes sociais são um campo para você semear e construir um relacionamento forte, que ajude a atrair e fidelizar clientes.

 

Por isso, dar atenção aos engajamentos produzidos por suas publicações é essencial. É preciso dedicar tempo à interação com a audiência, utilizando boas práticas de comunicação, uma vez que muitos contatos se darão em ambiente público, e aplicando a persona da sua marca de forma coerente.

USANDO O MARKETING DE INFLUÊNCIA

Uma boa estratégia para posicionar sua empresa no TikTok é utilizar as parcerias com influencers. Selecionando as personalidades certas, você pode expor sua marca e seus conteúdos a um público maior, atraindo mais seguidores.

 

A Guaraná Antártica, por exemplo, é uma empresa que se vale desta estratégia para construir uma abordagem interessante na rede. Mas, saiba que você não precisa buscar grandes perfis de projeção nacional para usufruir dos benefícios destas parcerias. Criar relações com negócios e influenciadores locais é uma boa forma de começar, principalmente se seu negócio tem um orçamento mais limitado.

O QUE NÃO FAZER NO TIKTOK DO SEU NEGÓCIO

Enquanto para alguns negócios a entrada neste novo mundo é um desafio, para outros a transição é natural e fácil. Principalmente marcas que têm como público-alvo a geração Z e possuem uma comunicação irreverente integrada ao DNA e ao tom de voz da marca, criar conteúdo para o TikTok deve ser uma tarefa bem mais simples.

 

Mas, é importante ter cuidado com o que se posta. Antes de embarcar em uma trend ou lançar conteúdos de veia humorística, preste atenção para ver se eles não são ofensivos de alguma forma, para algum grupo.

 

Caso contrário, as ações da sua marca podem depor contra a empresa. E embora o sonho de todo empreendedor que ingressa nas redes sociais seja ter uma grande base de seguidores, quanto maior a audiência, mais cuidado é preciso tomar. Ações mal elaboradas podem levar a grandes repercussões que exigem habilidades de gestão de crise para não aumentar os prejuízos à imagem da marca.